Cargill investe em energia eólica no estado da Bahia

A indústria de alimentos da Cargill fornecerá eletricidade eólica às suas plantas nas cidades de Ilhéus e Barreiras, no estado da Bahia, e nos terminais portuários de Miritituba e Santarém, no estado do Pará, com base em contrato de compra PPA assinado com o desenvolvedor de energia eólica Omega Energia.

O PPA acordado entre as duas empresas será implementado na região nordeste do país, onde a Omega opera um amplo portfólio de ativos eólicos. Com esse investimento, espera-se que a Cargill economize quase US $ 11 milhões no referido período e anualmente mais de 10.000 toneladas de CO2, equivalente à energia gasta em 1.217 residências por um ano.

Diz-se que a iniciativa faz parte da meta da Cargill de reduzir as emissões absolutas de gases de efeito estufa em todas as suas operações em 10% até 2025, em comparação com 2017, e em conformidade com o Acordo de Paris e os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU.

Leia  10 Filmes para conhecer a Bahia e Ilhéus

A Cargill, um conglomerado do agronegócio que emprega 160.000 funcionários em 70 países, também pretende reduzir o impacto de sua cadeia de suprimentos, eliminando 30% das emissões por tonelada de produto até 2030.

A Omega Energia é apresentada como uma plataforma brasileira que no desenvolvimento, geração e comercialização de energia limpa; Ela afirma estar presente em seis estados brasileiros, com um portfólio operacional que totaliza 1,2 GW de capacidade instalada de ativos 100% renováveis.